domingo, 23 de fevereiro de 2014

Dany - De: Paulinho Gomes

0 Comente AQUI!
 Imagem: http://meucantinhooriental.blogspot.com.br/

E quando bate a saudade, ele vem e me dá suas sábias palavras 
(escritos dele que tenho em casa...)


Dany
De: Paulinho Gomes
Em: 07/12/96

Dany,
Neste momento 
Ouço em nossa casa, a tua casa, a música "Pedacinho do céu"
Um chorinho de Waldir Azevedo
Que sempre ouvi, toquei, quando tu eras Dany
Simplesmente uma criança.

Então penso, relembro
Tu, Dany, és um pedacinho do meu céu!

És também, Dany:
Um pedacinho do céu da tua mãe
Um pedacinho do céu da tua irmã e do teu irmão

Olha, Dany, o céu é inifinito
E neste chorinho 
Eu ainda com saúde e algumas experiências
Posso te dizer hoje, Dany
És filha, és ternura, és carinho, és sapeca levada da breca
És mãe, és mulher
Pedacinho do céu

Nunca esqueça, Dany
O céu é infinito
E ele sendo assim, tão bonito
Mesmo nos dando o sol, o luar , a flor e o mar
Também nos dá a tempestade

Mas não esqueça, Dany
O progresso é uma das coisas da natureza
A passagem dos espíritos pela vida corpórea é necessária
Para que eles possam realizar com a ajuda do elemento material
Os propósitos cuja execução Deus lhes confirmou

Sendo Deus o dono do universo
E eu, servo de Deus
Você é e sempre será
O pedacinho do meu céu
Do nosso céu...



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Alberto 4 anos

2 Comente AQUI!
Celebrando mais um ano do nosso pequeno campeão!
Auguri!!!





Gratidão por esse príncipe em nossas vidas, alegrando cada segundo dos nossos dias com seus sorrisos sinceros e palavras de amor.




quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

10 anos do nosso amor...

1 Comente AQUI!
(Hoje quem escreve é ele, pra contar um pouco do que este dia representa pra nós.)



Aconteceu exatamente 10 anos atrás.....
Eu estava de férias em Salvador com meus amigos, e no meio das férias eu tinha um compromisso. Ir para Brasília para ver uma pessoa, na verdade uma princesa. 
A gente tinha se conhecido antes, mas só pelo computador e isso tinha sido suficiente para me fazer apaixonar como nunca, falar coisas que nunca eu teria pensado de falar, agir e pensar de forma bem diferente.
Mas claro, o que conta é a vida real, precisávamos nos conhecer pessoalmente, ver se isso dava certo, se a convivência era uma coisa gostosa ou um saco sem fim, sentir nosso cheiro, ver comportamentos.
Eu nunca tinha namorado seriamente, tirando coisas da adolescência, e era muito desconfiado, mas ela, a minha princesa, já tinha mudado muitas coisas em mim e sem nem nunca ter tocado nela. Isso era muito muito estranho.
Lembro muito bem aquela manha do dia 2 de janeiro de 2004, quando meus amigos me levaram para o aeroporto, as 6 da manha, para pegar o voo para Brasília. 
Lembro os detalhes daquele aeroporto nas primeiras horas do dia, meio nublado e meio triste (acho sempre aeroportos, rodoviárias, estações ferroviárias meio tristes). 
Eu estava finalmente sozinho,viajando sozinho, coisa que não costumava fazer, para conhecer a mulher pela qual eu me sentia tao apaixonado, sentia uma ligação tão forte, que me dava até medo e insegurança em alguns momentos.
Lembro que no avião eu só ficava pensando em como seria o encontro tão planejado, o que ela faria? Será que no começo ela ficaria meio tímida, calada, apesar de termos conversado tanto pelo computador? Eu tinha certeza que eu não ficaria.
Ela nunca tinha me visto antes, só em foto. E várias fotos, todas diferentes. Então ela não sabia exatamente como eu era. Eu, pelo contrário, já sabia que ela era uma princesa maravilhosa. 
Quando o avião pousou em Brasília veio aquela ansiedade. Fui um dos primeiros a sair do avião, fui rapidamente na esteira para pegar minha mala e, enquanto esperava, aquela porta de saída abria e fechava e eu tentava disfarçadamente achar ela no meio da multidão. Mas eu não sabia de uma coisa: ela é bem baixinha, então conseguiu se esconder bem! Finalmente chega a mala. O tempo de um respiro profundo e bora conhecer o amor da sua vida.
Saí daquela porta e na frente tinha muitas pessoas esperando por familiares, mas ela não.
A minha princesa estava bem mais atrás, em um cantinho, com cara tímida e toda vestida de azul, igual uma boneca. 
Não era aquela princesa que eu esperava, um mulherão, mãe de dois filhos, mulher forte, nada disso.
Era uma maravilhosa boneca, tímida, convivendo com a ansiedade dela, me esperando há horas naquele cantinho do aeroporto, meio afastada. 
Enquanto ela se aproximou timidamente, tentando entender se eu era realmente aquele das fotos, eu fui me aproximando dela rapidamente e quando cheguei nela logo a beijei. 
Foi um momento que agradeço a Deus por ter vivido, não vou esquecer nunca.
Esse foi o meu verdadeiro “primeiro beijo”, não vai sair da minha memória nunca! 
A gente passou 3 dias juntos, conheci um paraíso junto com ela, conheci um pouco da cidade dela, conheci ela.
Foram 3 dias juntos, a gente grudou mesmo um no outro.
A gente tem sempre como referência aquelas histórias de amor dos filmes, mas isso foi além, algo que só a gente pode definir de forma simples “os dias em Itiquira” e entender o significado enorme disso. 
O que importa é que foi por causa também daqueles 3 dias que hoje fazem 10 anos que eu te conheci, minha princesa. Obrigado pela vida que voce me fez conhecer e me faz conhecer cada dia. Eu agradeço a Deus todas as noites por tantas coisas e pela esposa que tenho ao meu lado. 
Te amarei pela vida inteira, e te amarei em cada minuto dessa vida!






Um dia para celebrar... 
(((  ♥ ))) 

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Novo ciclo

0 Comente AQUI!

Ano novo

Tempo de renovar os nossos propósitos e intenções, de plantarmos as sementes daquilo que queremos colher no futuro. 
A coisa mais linda é saber que,  a cada nascer do Sol, a cada momento de inspiração, existe um novo ciclo que se inicia, uma nova oportunidade de retomar a caminhada ao encontro da nossa verdadeira essência.
Eu estou cheia de esperança para o que vem e lotada de gratidão por tudo o que passou.


Reveillon 2014

2 Comente AQUI!
O que eu espero de 2014?

Ser abençoada todos os dias do ano, ter sabedoria pra enfrentar as adversidades, seguir com fé e escrever uma linda história.

(Foto divulgação - Fanpage Natiruts)


















 E que venha em paz...
((( <3 )))

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Nosso Natal 2013

0 Comente AQUI!

Ai como é bom o Natal!
Por aqui esta festa tem uma atmosfera toda de gratidão pelo ano que está terminando.
(Olha o nosso jeito de celebrar como é: clique aqui)
E este ano a nossa festa foi azulzinha... azul da cor do mar! 










Foi uma noite bem divertida, de confraternização em família e celebração do amor.
Ai como é bom o Natal!

Feliz Natal!!!!

0 Comente AQUI!

Desejamos a todos os amigos, leitores e parceiros um Feliz Natal!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Butterfly

2 Comente AQUI!

Meu beijoqueiro. Passa o dia me beijando, me abraçando. A-P-A-I-X-O-N-A-D-O.
E eu por ele.
Agora a nova: ele chega perto de mim e me chama de "bâtefai" (butterfly).
Ah, o amor!

sábado, 30 de novembro de 2013

Férias

2 Comente AQUI!

Acho que o melhor jeito de começar este post é anunciado ao mundo que:
"As férias chegaram aqui em casa" 
(para a nooooossa alegriaaaaaaaaaaaaa)

Fico muito feliz com isso,  porque este ano foi a mulesta da gota serena da bixiga para mim. 
Não em relação a Paulo e Maria, obviamente, o ano letivo deles foi tranquilo. 
Mas a coisa miou um pouco por causa do Alberto.
Foi o seu primeiro ano de escola e ele demorou apenas 365 para se adaptar, e sem total sucesso. Explico.
 Alberto é muito apegado a nós. Mas quando eu digo muito, é muito. Muito família. Ama a sua casa, a sua rotina e ter que sair de dentro do reino dele para se aventurar em outras histórias foi um processo complexo e doloroso. Sim, porque até a última semana de aula ainda rolou um mis en 'scene pra ele entrar na sala de aula (quando estava lá dentro, separado de mim, era como se já tivesse no ensino médio, tal a adaptação, mas a chegada dele.... ai)... Ele sofreu demais. Ele não é uma criança de fazer birra, escândalo (obrigadeuspai). Ele sofre calado sabe? Aquele sofrimento doído mesmo, com direio a lagriminha q escorre, a olhos vermelhos e etc. Eu sofri também (escondida, porque não podia deixar ele perceber a minha dor, só iria piorar as coisas).

Ou seja: tô rindo para as paredes que este ano terminou. 
(Como eu me senti quando peguei Alberto no último dia de aula----->)


E terminou assim, com noite da pizza especial aqui em casa para as professoras lindas e afetuosas e carinhosas e (apaixonadas por ele... mas quem não fica?)


domingo, 6 de outubro de 2013

Picnic da Fefê - 12 anos

4 Comente AQUI!


Minha pequena Fefê cresceu. 
Pois é, a flor desabrochou, ou sei lá mais que outra comparação podemos fazer para ilustrar essa encantadora passagem da infância para a adolescência. E com ela todas as transformações, descobertas, mudanças e magias. Para celebrar essa transição, a Fefê quis guardar num potinho da memória as suas mais lindas recordações da infância e, por isso, trouxemos o brincar para bem perto dela. 
Sua festa foi em formato de picnic. Teve Pinhata, teve corrida de colher, todos pularam corda, brincaram de cabo de guerra e sorriram muito!
Foi um dia feliz e que marcará esse finzinho de infância.
Cresça florzinha, cresça.. voe passarinha, voe.






































Agradecimentos especiais: Massimo, Evinha, Eder, Paulo, Melissa, Valéria e Paulo, Zaia.
Imagens: Valeria Rodriguez