quinta-feira, 7 de julho de 2011

Nosso amor só nosso - Capítulo 8

Gente, resolvi tirar um tempinho e vir aqui contar mais um pouquinho dessa história. Vocês não merecem isso. Não pensei que estivessem tão ansiosos pela continuidade dessa novela.
Então vamos lá... trabalho de lado e mãos à novela!!!

----------

Depois de alguns dias longe do Massimo eis que recebo um telefonema....
Quando vi aquele número no visor do meu celular (000000000) meu coração disparou. Ligação internacioal, tinha que ser ele (tá, também podia ser minha irmã, ou sei lá, o Pitt, Brad Pitt).
Torci antes de atender para que fosse ele e, quando atendi, até os olhos eu fechei para ajudar na fezinha.
Era ele!! Era ele!! Juro que eu nem acreditava porque para mim, ele não ia voltar atrás já que era muito mais racional do que emocional (assim eu pensava).
Me enganei e nossa nossa conversa, naquele dia, foi exatamente assim:

- Massimo: Oi
- Eu, com aquele sorrisinho no canto da boca mas meio apreensiva: Oi, como você tá?
- Massimo: Bem e vocë?
- Eu, com um sorrisão mas sem deixar muito transparecer: Tudo tranquilo...
-Massimo:  Pode se conectar um momento?? (Ele tava com voz de apaixonado, ah tava, lembro beeem desse detalhe)
- Eu, sorrindo e pulando pela casa e dando estrelinhas com uma mão só, mas sem ofegar e sem deixar ele perceber: Claro, me dá um momento e vou. ( eu já estava ao lado do computador mas precisava me recompor das estrelinhas e tirar aquele sorriso sem vergonha da minha cara!)

Quando um casal se separa e volta é, quase sempre, um bom sinal.
Quase quando a volta é por falta de opção, por comodismo. Aí não é legal.
Mas é bom sinal quando  percebem que a vida deles separados não é tão boa quanto a vida na companhia um do outro. Pois a opção de estar longe já vivenciaram e escolheram estar juntos de novo . E isso é lindo.
Após essa nossa primeira separação, criamos um vínculo muito maior. Vivemos separados, experimentamos o que é estar um sem o outro depois de termos nos conhecido e vimos que não era legal.

Foi então que Massimo escreveu sua primeira frase após a ligação:

- Não importa o quanto seja difícil, eu quero estar com você.

Isso não é lindo?
Me diz aí você que está comendo pipoca e lendo essa novelinha real.
Na hora eu infartei internamente e este infarto se expressou na forma de um enorme sorriso e uns olhos que mais pareciam estrelas de tanto brilho. Acho que chorei também, muito provavelmente.
O amor tem dessas coisas. Não tem como falar diferente.
Posso até cantar um Roupa Nova aqui que vai encaixar bem. Porque o amor é assim... Piegasmente lindo!

Essa frase de Massimo significava que iríamos continuar alimentando aquele amor virtual, mesmo sem saber onde ele iria dar.
 Massimo até cogitava um dia vir morar no Brasil, mas assim, um sonho adolescente, como o de ser astronauta um dia. Mas na realidade ele não pensava em deixar a família, os amigos, a vida dele pra ir em busca de uma paixão (ainda mais a paixão por uma mulher, brasileira, separada, com 2 filhos, e que conhecera apenas durante poucos dias durante suas férias. Insana realidade.)
E eu? Jamais pensei em largar meu país, envolver meus filhos nessa aventura de amor. Não existia essa possibilidade nos meus planos. Não mesmo.
Então que resolvemos apenas viver. Viver sem pensar no depois. Resolvemos continuar dando o melhor de nós, um para o outro, dia após dia.
Acho que esse foi o grande segredo.
Nossa dedicação era enorme, diária, prazerosa, viciante.
Não fazíamos cobranças, em campo nenhum, em momento algum. Estávamos conectados porque queríamos estar.
Ele era meu refúgio de paz e eu, o dele.
Ele era minha fonte de alegria, e eu, a dele.
O fazer o bem um ao outro era o que nos aproximava e nos mantinha ligados apesar de tão distantes um do outro.

Então que o fim do nosso namoro demorou pouco mais de uma semana...
Tempo suficiente para percebermos que estávamos envolvidos até o pescoço.
Isso era mais ou menos em agosto.
Passamos uns 2 meses sem previsão real de nos reencontrarmos e essa era a parte ruim que tentávamos, a todo o custo, abafar e não deixar que nos dominasse.
No final de outubro Massimo me disse que viria novamente para o Brasil em Janeiro. Já tinha planejado tudo, comprado as passagens.
Me belisca com unha postiça que eu não tô acreditando - devo ter falado internamente.
Meu coração quase explodiu e comecei a fazer a contagem regressiva dos segundos de novo...

Nessa mesma fase eu passava por um período muito, muito chato e difícil. A separação.
Separar é passar pelo UMBRAL na Terra. Sério.
Pelo menos a minha foi assim.
Todos os problemas que alguém pode ter quando está se separando  eu tive.
E era um contraste, pois, ao mesmo tempo em que eu estava vivendo a plenitude da minha paz interior, feliz, apaixonada, do lado de fora tinha sempre algum problema, alguma perseguição, alguma intriga.
Inferno. Inferno total que enfrentei fortemente graças a paz que tinha "ao lado" do Massimo. (lado de láááá do Mediterrâneo).
Consegui virar esta página amassada da minha vida de uma vez por todas.
Pena que não dá pra apagar com borracha ou arrancar as páginas que não gostamos da nossa história. Esse capítulo fez parte da minha vida e me ajudou a ser quem eu sou hoje, me fez crescer e me ensinou como enfrentar grandes obstáculos.
Me manda saltar com vara, caindo numa piscina olímpica, atravessando de costas, saindo no mortal  e correndo 100 metros rasos que faço sorrindo depois do que enfrentei. Serião.
Assinei a separação. Estava livre de verdade e com todos os "is" pingados como deve ser.
E assim aconteceu.

Foram mais 3 meses de espera pela volta de Massimo. Uma espera dolorosa e deliciosa ao mesmo tempo.
E em Janeiro estava eu lá  novamente, no aeroporto, com os olhos cheios de alegria, esperando aquele que tinha mudado o rumo da minha vida e me tirado do chão, para vivermos mais um capítulo da nossa paixão.

E no próximo capítulo: Massimo conhece meus filhos, minha mãe, minha casa e entra com os 2 pés na minha vida. A coisa ficou mais séria.
Juro que não demoro a escrever o próximo capítulo.
A música que fez parte deste período foi uma que explica exatamente o que estávamos vivendo, a racionalidade de Massimo falando mais alto que a emoção e levando-o para longe de mim. Mas, o amor falou mais alto (ele sempre fala mais alto) :

"Eu te amo
Você me ama
Aceite este presente e não pergunte o porquê
Pois se você me permitir
Vou pegar o que lhe assusta
E guardar lá dentro
E se me perguntar porque estou com você
E porque nunca lhe
Deixarei
O amor vai lhe mostrar tudo"


Beijo, beijo apaixonado.
:)

6 Comente AQUI!:

vanessa disse...

Dany só comecei a companhar a novela de uns dias pra cá mas CLARO já me inteirei de todos os capítulos e estou ansiosa pelo proximo!
Beijos
Vanessa

Drica disse...

Que história linda a de vcs!!!

Ansiosa pelos próximos capítulos...

Caroll disse...

Esperando ansiosa pelo próximo capítulo!!rs
Bjs

Lia Gloria disse...

Dany!!! Acabei de ler, sempre choro! Ainda bem que era ele no tel e não o Pitt hehehe já até recomendei a novela no meu blog, bjs

Margaretss disse...

Eu so pude ler hoje porque novela ja sabe ne? a gente para tudo e entra de corpo e alma.
E claro que dou risada com umas frases, tipo: me belisca com unha postiça??? morroooo....
Vê se lança logo essa novidade porque to querendo saber do resto.
beijos
(primeira vez que comento a novela "in loco) sou fofa?

Sandra disse...

Dany, cheguei no seu blog por acaso e me encantei com a sua história! Menina, isso dá um filme, e dos bons! Que amor mais lindo!
Beijos

Postar um comentário