sábado, 8 de outubro de 2011

Noite do Pijama

Quando a gente pensa que sabe todas as respostas vem a noite do pijama e muda todas as perguntas.

Taí um evento que eu nunca gostei quando era professora.
Antes eu não gostava pelo motivo óbvio de que eu tinha que ficar a noite inteira acordada, depois de uma semana inteira de aulas pesadas (a noite acontece sempre na sexta, aquele dia manêro feito pra descansar após o expediente) com uma responsabilidade sem tamanho de proteger e cuidar de 400 crianças.
Também não concordava em envolver crianças pequenas de 4, 5 anos nesse evento. Uma choradeira sem fim a noite, saudade da mamãe, medo do escuro. Desnecessário a meu ver.
Os maiores queriam passar a noite acordados, só que às 2 da madrugada, colocávamos eles para dormir. Então era um stress com hora marcada:  Xiii.. silênciio...para de jogar o travesseiro, para de brincar... para de zzzzzzzzzzzzz.

Porém me aposentei da carreira de professora, assumindo meu novo cargo na vida como babá e, sabe, tenho gostado dessa festinha vendo sob a ótica do lado de cá da coisa.

A escola das crianças organiza esta noite de uma forma em que os pequenos simplesmente não dormem de tanta atividade que eles oferecem.

Espia só:

- MICANANA - a concentração é feita num trio elétrico, do lado de fora da escola. Tudo muito bem organizado, muita segurança, ruas fechadas, tal.
- NANADANCE - uma boate pra eles se acharem adolês na night.
- NANASHOW - Apresentação de alguns números preparados pelos alunos. Uma fofura.
- NANABRINCADEIRAS - Brinquedos infláveis, camas elásticas A NOITE TODA... FREE!
- NANAOKÊ - soltando a voz e o talento da criançada.
- NANAESPORTE - campeonatos na madrugada.
- Durante a noite eles oferecem 3 lanches. De manhã eles oferecem o café da manhã.
- Todos os alunos recebem um pijama. Cada turma tem a sua cor diferente. Fofura pura.

Tirei foto só da concentração porque o Alberto tomou pílula de enjôo e só reclamava.








Cheguei lá às 6 da manhã para buscar a Fê e ela estava feliz, radiante, agitada e querendo me contar tudo.
Por outro lado, vi um monte de professora com cara de zumbi por todos os lados, parecia um filme de horror, com uns sorrisos meio forçados para receber os inimigosquedeixaramosfilhoslá pais. Pobres criaturas mudas telepáticas.
Mudei de ideia então: gosto da noite do pijama! (Se um dia for professora de novo venho aqui e apago o post).

Afinal, filho feliz = mamãe feliz!


7 Comente AQUI!:

Ju Dalzoto disse...

Oi Dany!!

Vim aqui agradecer sua visita, seu comentário e dizer que gostei muito do seu blog tb!

Parece mesmo divertida essa festa do pijama, hein?! Mas eu acho que não teria coragem de mandar o Lucas não... mãe coruja horrores!!!! Quem sabe quando ele for maior neh?! E depois, por aqui, nem tem uma escola assim, tão organizada e bacana...

Mas concordo plenamente com vc quanto a "filho feliz, mamãe feliz" , porque a gente muda de idéia a respeito de alguns assuntos ao perceber que eles (os filhos) estão/ficam bem/felizes. Até com pessoas é assim não é? Tem pessoas que antes eu não gostava muito, mas o Lucas gosta ou elas gostam muito dele, pronto, já passo a me afeiçoar tb...

Beijo grande para vcs
e um ótimo final de semana!
Ju

Juliana Magalhães disse...

Dany...amei o post! Não sou mãe ainda e talvez possa passar para o seu lado um dia tb, mas eu ABOMINOOOO noite do pijama COM TODAS AS MINHAS FORÇAS. Acho que não tem nada de pedagógico nisso...quer dizer...pra quem é professor a lição é: jamaisssss participe desse evento.
Nossa, participei de três "acantonamentos" e me dá arrepios só de pensar neles #traumatizeitotal.
Esse foi um dos motivos da minha lista para deixar de ser professora ahahhaha

Patti disse...

A ótica da Dani mãe quase faz o evento parecer que deveria haver uma lei instituindo a noite do pijama em todo o território nacional, rs! Mas, ainda sem filhos e com a memória fresca sobre essa experiência, preciso concordar com a Ju Magalhães e com a Dani professora: não há nada de pedagógico nesta noite. Porque não fazer esse momento de lazer durante o dia????????? Por que não aproveitar os momentos diários para trabalhar auronomia, responsabilidade, etc?!

Como disse, ainda não tenho filhos... Será que um dia consigo apoiar essa idéia?!?!?! Haeuharuhaue

Funny Paper disse...

Dany, também já fui professora e também já passei por muitas noites do pijama... agora, brabo mesmo é que nas férias trabalhava como monitora em acantonamentos!!! Mas, tudo fazia parte da época e minha idade topava... hoje em dia, nem pensar...

Bjs

Sil

Chris Ferreira disse...

OI Dany,
muito engraçado seu post. Minhas duas filhas ja tiveram a noite do pijama, e era cheio de atividades também. Mas sempre ficava imaginando a loucura que devia ser para os professores.
Legal que você curtiu nosso passeio!
Beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Ivna Pinna disse...

Oi Dany, to passando pra retribuir a visita e achei muito legal teu post.
Ainda não tive essa experiencia, mas olhando sob uma ótica materna fico meio dividida.. não sei se gosto ou não. Po um lado, parece que estamos vendo nossos filhos crescendo, passando a noite fora,amadurecendo.. mas não sei se esse evento não-pedagógico seria importante pra ele como pessoa.
Enfim, tenho que amadurecer essa idéia antes de chegar o dia, ops! a noite do pijama né?! hahahaha

ahh.. e coitada das professoras, acredito que deva ser traumatizante mesmo!

beijos
linkei vcs viu!

casa de professora disse...

AH EU SOU PROFESSORA, MAS NA ESCOLA PÚBLICA NÃO TEM MOMENTOS DE LAZER PARA OS ALUNOS TIPO "NOITE DO PIJAMA", PORÉM QDO DURMO NA CASA DE UMA AMIGA QUE MORA NA FRENTE DE UM COLÉGIO PARTICULAR, E COINCIDE QUE É NOITE DO PIJAMA, GENTE É UM INFERNO MIRIM...CHORO, RISOS, GRITOS DE TERROR...KKKKKKK NÃO SEI SE CHORO OU SE DOU MUITA RISADA...BJS!

Postar um comentário