quinta-feira, 21 de abril de 2011

A escória da saúde - Sobre o descaso médico

(Vou imprimir esse texto que escrevi num momento de revolta e andar com ele na bolsa para presentear os maus médicos ao final de uma consulta ruim. Recomendo.)


Quando alguém aqui em casa adoece, junto com a enfermidade aparece sempre um sintoma nas pessoas que estão em volta: a dor de cabeça em ter que procurar uma clínica, um hospital, um médico.
Entrar em um consultório médico é ter que tomar uma injeção de inércia ao encarar, com respeito, aquele que se senta de branco, atrás da sua mesa de descaso.
É envolvida por um sentimento de revolta que escrevo este desabafo.
E sabe porque?
Porque cansei de ser tratada como um ser inferiormente enfermo toda vez que procuro um profissional da saúde.
Porque cansei de ter que esperar por 2 horas (como tempo mínimo) por uma consulta, normalmente com a aflição de quem está precisando de amparos médicos e ser recebida pelo desrespeito e anti-ética profissional dos doutores da saúde.
E falo aqui dos hospitais e clínicas particulares. 
Felizmente não tenho noção do que passam as pessoas que só podem ter acesso à saúde pública, pois aí eu teria que falar de duas doenças crônicas: médicos e políticos. E certamente, eu adoeceria neste discurso.
Não importa se quem está sentado ali na sala de espera é um empresário, uma dona de casa de sucesso, uma criança, um idoso. 
A espera, neste caso, é sempre democrática.
Para qualquer empresa prestadora de serviços os  clientes são considerados os seus maiores bens.
Faz-se de tudo para que estes sejam bem atendidos, para que  fiquem satisfeitos com os serviços prestados e para que se tornem clientes de longo prazo. 
E é por isso que declaro: não quero mais ser tratada como  PACIENTE.
Isso tem que mudar. 
Comecemos esta mudança pela nomenclatura, se é para dar um primeiro passo. 
Ao invés de paciente, quero ser tratada como CLIENTE. 
Quero avaliar seus serviços. 
Quero protestar no twitter, reclamar no Procon, ter uma SAC para ligar.
Ser PACIENTE não está funcionando.
Até porque a saúde virou um comércio, sejamos francos.
 Quanto mais pacientes o médico puder atender, melhor para seus bolsos doentes. 
E não me venham colocar suas culpas em vossas remunerações.
Tomem como referência os professores, os profissionais piores remunerados em nosso país.
Eles são responsáveis por ter colocado vocês, doutores da vergonha, neste pedestal de desdém onde os senhores se encontram. 
Eles acordam às 5 da manhã para que, pontualmente às 7, estejam também, ironicamente vestidos em seus jalecos brancos com seus gizes em punho, exercendo sua brilhante função social. 
E estes pontuais profissionais, não recebem o mesmo respeito e tampouco salário equivalentes aos que os senhores, doutores do descaso, recebem da sociedade.
Ser qualquer um,  este é o sentimento que me envolve nesta hora, de ser apenas um qualquer ali, a mercer de um não-profissional disposto a não resolver meus problemas e ao contrário, se livrar logo de mim e poder chamar o próximo!!!
Ter que entrar na sala de um médico após uma espera impressionantemente infinita e permanecer em uma consulta que dura 10 minutos, sendo que em 2 deles ele te escuta com a pressa de quem te quer longe e os outros 8 minutos de consulta passa prescrevendo um pergaminho de medicamentos que poderiam ser reduzidos em muito se ele, ao menos, tivesse tido o cuidado de perguntar um pouco mais sobre o seu histórico de saúde. (Isso quando não te indica uma farmácia parceira).
Precisar de um profissional da saúde é ter que tomar uma pílula de vergonha alheia sem ter um copo d'água para ajudar a engolir.
Vergonha é o sentimento destinado a estes não-profissionais diplomados, fantasiados em seus jalecos de frustração, atendendo pessoas mal-vindas em seus consultórios.
Nos dias em que o meu interior não  está para ser PACIENTE de ninguém e com ninguém, recorro a  um grande Xamã da vida moderna, o Dr. Google e de mãos dadas com ele a auto-medicação. 
Já optei também, muitas vezes, pelo chá caseiro da vovó, pela mandinga da vizinha ou até mesmo pela opinião daquele atencioso farmacêutico, que me escuta pacientemente e tenta me entender, ao invés do descompromisso descarado de um médico que me prescreve um GENÉRICO DIAGNÓSTICO.
Ah, é errado, doutor?
É. 
É muito errado sim. 
Mas não mais e não menos errado do que receber receitas automáticas de médicos ao estilo fast food que me enchem de medicamentos desnecessários e muitas vezes inúteis, quando não errados.
Quem sofre com tudo isso é a nossa saúde, doutores.
A longo prazo (com sorte) sua prática superficial pode nos custar a vida.
Mas e a vida... e a vida o que é? Diga lá seu doutor.
Abomino essa sua postura.
Abomino a sua frustração, que escolheu esta profissão pelo status e possíveis ganhos que poderia e provavelmente virá a ter.
E tenho agora um grito preso na garganta querendo sair: Isso tem que mudar!!!!
Todo mundo reclama, o mundo todo vê o erro, mas poucos são os que fazem alguma coisa.
A solução é sair na rua queimando máscaras nebulizadoras ou munidos de nossas farmacinhas caseiras atirando pílulas por aí? 
Talvez não. 
Mas, ao menos, devemos ser agentes de mudança deste comportamento desrespeitoso de uma classe tão fundamental para o bem viver social.
Doutor, você não merece o respeito da nossa sociedade e sabe porque? 
Porque você não tem um dom como muitas vezes nos ensinaram nossas avós.
Você tem apenas um diploma numa moldura e uma dose cavalar de frustração por detrás do seu estetoscópio.
Você é a pior doença atual da nossa saúde, pois espalha por onde passa a epidemia do descaso.
E termino meu desabafo fazendo um pedido a você, médico, que passou anos e anos estudando anatomia, histologia, embriologia, patologia:
- Doutor, por favor, me prescreva um pouco de respeito pelo amor de Deus!

(se você já sofreu algo pareciso com o que citei acima leve este texto para o seu blog e ajude a provocar esta importante mudança. Não seja PACIENTE. Meu público no Dany, Danielle é pequeno. Apenas 500 acessos diários. E no seu blog?  500 + 500 + 200 = um monte de gente indignada e querendo mudanças)
--------------------------
(Editado devido a alguns comentários superficiais - coisa que abomino, mas vamos lá...)

Escrevi este texto de forma bastante generalizada, porém com a plena consciência de que existem bons profissionais de saúde em nosso país.
Assim o fiz porque a situação não é isolada.
Não é uma questão de sorte e de não fazer boas escolhas.
Só não enxerga isso quem prefere viver num mundinho de sonhos, ou se acomodar no caos.
Eu prefiro ver a realidade e fazer algo para mudá-la.
O comum, nos dias de hoje, é o péssimo médico.
O mais fácil é encontrar o que não vai te olhar direito.
Falar do raro pra quê? Parabéns para os raros, óbvio... apesar de que estão cumprindo apenas o papel ao qual se comprometeram.
O intuito deste texto foi, sem sombra de dúvida, dar um grito por mim em primeiro lugar, porém, ao mesmo tempo, me fazer voz de inúmeras pessoas que compartilham comigo esta indignação.
Alberto, Paulo e Maria possuem duas pediatras únicas (que vão além do grupo dos raros).
Médicas com o dom divino de curar, que apesar de viverem da medicina, muitas vezes nem cobram pelas consultas que fazem só pelo compromisso de vê-los bem. 
Porém conseguimos encontrá-las após peregrinar e penar na mão de inúmeros péssimos profissionais.
Médicos inescrupulosos que prescreveram, dentre outras absurdidades, injeções de antibióticos para meu bebê, quando este tinha 15 dias de vida e uma suspeita de infecção urinária, descartada dias depois por um médico mais atencioso.
Este foi apenas um caso, dos outros muitíssimos que vivi na própria pele. (Fora os relatos de pessoas próximas)
Muita, muita indignação me fez acordar às 6 da manhã para externar tudo isso.
Vou dormir, descansar o corpo, a mente e rezar.
Rezar para ter saúde.

PS: Dr. Andre Bressan, o seu comentário não foi bem vindo no meu blog e por isso foi excluído!
PS2: Prezada Dra. Liliane Paula Martins, agradeço a Deus todos os dias por ter tido a possibilidade de trocar de médico,  todas as vezes (e foram muitas como já citei) que me deparei com um péssimo profissional da saúde. 
Porém, muitas pessoas perderam vidas, parentes próximos, ou amigos, por causa desses médicos que estão espalhados como erva daninha nos hospitais de todo o nosso país, sejam eles públicos ou particulares.
Essas pessoas não tem mais a possibilidade de escolher um outro médico.
Não é como não gostar de um salão de beleza porque a manicure está de cara feia.
Vocês lidam com vidas.
PS3: Comentário de uma amiga no facebook, que não está conseguindo postar aqui. (Cris Ferrari): 


Dany é demais,
Apesar de não assistir Globo e fantástico eu acabei vendo a chamada sobre a reportagem que vai rolar no fantástico de amanhã sobre a falta de pediatras.
No mundo profissional quanto mais falta gente mais sobram os péssimos prof
issionais, mas é claro que existem exceções e eu já me dei bem com pediatras e também já lidei com muitas decepções.
Se cada vez menos os médicos decidem serem pediatras nossos pequenos estão cada vez mais expostos à péssimos médicos.
Dermatologista que faz depilação a laser tá cheio, né? Porque dá grana!
Porque estes não se submetem aos SUS e nem aos planos de saúde. Eu vejo que pelo menos na minha região o grande vilão é o patrão, os planos de saúdem pagam muito mal os médicos, e principalmente plantonistas de hospital, muitos trabalham além da conta, e tenho sim muita pena destas pessoas que num passado sonharam em curar crianças e agora se encontram desmotivados e falidos. Isso porém não dá direito à nenhum deles de fazer pouco caso com a saúde alheia.

55 Comente AQUI!:

Bruna disse...

Muito bom seu texto e quem nunca passou por isso?? afff..
Vou divulgar no twitter.
Beijos

Su disse...

Danny, seu texto retrata a indignação de todos nós... tenho vontade de tê-lo na bolsa também e mais ainda, se fosse possível colocá-lo em outdoors por todas as cidades, assim quem sabe a categoria médica fizesse algo mais consistente na punição dos que se intitulam Doutores e não valem o título e muito menos o juramento que fizeram no dia em que receberam seus diplomas... É triste, muito triste, graças a Deus ainda existem médicos de verdade, poucos, mas ainda conseguimos "por sorte" ou "indicação" encontrá-los. Mudando de assunto, adorei seu blog, sua apresentação, que lindo, que canção mais linda seu pai fez pra você... Beijos e também já virei sua seguidora, para voltar sempre por aqui. Su

Acho Chic disse...

Muito bom!!!! Parabéns pela iniciativa... nossas saúde virou uma mercadoria na mão desses profissionais que só se preocupam com o quanto o seu plano de saúde paga p eles... não estão satisfeiros com o valor??? SE DESCREDENCIEM... mas se foram atender... o façam com dignidade!!!

www.achochicc.blogspot.com

beijinhos e feliz pascoa!!!

Mariana disse...

tens toda razão para protestar.
A imprensa mostra com frequencia o descaso com o cidadão que precisa de atendimento médico.

Thaís Araújo disse...

Texto ótimo, flor!!!!
E tem toda razão...

Beijos.

www.consumisse.blogspot.com

dollystar disse...

PARABÉNS GUERREIRA, LUTADORA ...
concordo em gênero, numero e grau com tudo o quanto escreveu! Achei uma cover de mim mesma!
Somos semelhantes e acho que odas essas palavras se encaixam também para outras carreiras dignas e que forma cidadãos!
Sou campeã em reclamações e não me arrependo de nenhuma delas...
Dany, vi o quanto vc é valorosa e confesso que poucas com tamanha coragem, encontrei ao longo de minha existência. Se mudará alguma coisa, não sabemos mas a sensação de dever cumprido..a sensação de ensinar o caminho das pedras e o desejo maior que nossa voz seja ouvida em favor de centena de milhares que não sabem ou não conseguem se expressar, é o maior troféu já conquistado!
Bjs, boa Páscoa e tb começarei a te seguir para poder torcer por teus ideais, bem de perto
Dolly

Andrea Guim disse...

Oi, Dany!

Vim te convidar pro sorteio de abril do BlogArte em parceria com A Lojinha 123. Passa lá (até domingo) pra participar!!

Beijins e boa Páscoa,
Andrea

Lígia Mendonça disse...

Oi, Danny, adorei seu blog! Vi vários posts... rsrs
Esse seu desabafo com certeza fala por muitos brasileiros... trabalho na área da saúde, convivo com médicos e já passei pela longa espera por atendimento, mesmo tendo convênio... ninguém merece isso, literalmente! Triste, mas é verdade...
Obrigada pela visita e por seguir o blog! Voltarei sempre aqui!!!
Beijos. feliz Páscoa a vc e sua linda família!

ROSA GLACE disse...

Obrigada pela visita, entendo seu desabafo, me trato num hospital militar e o atendimento está precário e quase impossível de se marcar uma consulta.O sistema de saúde está um caos. bjins e boa páscoa.

RECICLAR É TUDO DE BOM !!! disse...

Oi Dany legal sua visita, tambem estou te seguindo volto com calma pra bisbilhotar seu blog he! he! bjs deya

Stefhane disse...

Olá querida, vi que vc visitou meu blog criarpradivertir, agradeço sua visita, mas esse blog está temporariamente pausado, é que esses projetos requerem algum tempo para serem concluídos com a riqueza de detalhes que eu gosto, e por enquanto estou sem tempo, pois estou com alguns projetos pessoais, mas em breve pretendo voltar a postar minhas casinhas, o blog que está ativo é o decorarpradistrair.blogspot.com, mesmo assim agradeço novamente seu carinho, se quiser algumas dicas para jogar The Sims, pode contar comigo para qualquer coisa. mil beijos!!! Meu e-mail é stefhanesouza@yahoo.com.br

Veronica França disse...

Aplausos para o seu texto!!!!!
Maravilhoso!!!!!
Também sofro com esse descaso,moro no interior da Bahia, em uma cidade com 190 mil habitantes, com apenas 4 clínicas particulares horríveis, um hospital público terrível e uma emergência infantil que me faz chorar até hoje quando lembro a forma como fui tratada pela pediatra quando minha filha ficou de pneumonia e eu tive que levá-la às pressas! imagine!!

Vou divulgar sim, amiga!!!!
Bjs

*Beautiful Days* disse...

oi!!!!
obrigada pelos parabens !!beijinhos

Raquel - artepapel&madeira disse...

Oi, Dany!
Me apaixonei pelo teu blog! Virei fã. Voltarei sempre.

Beijos!

Geltha Dubon disse...

Oi,querida!
Obrigada por me seguir já estou fazendo o mesmo.
Amei teu blog,o texto é de uma verdade imensa.Já passei por isso e tb como professora em 3 escolas acordei 30anos às 5 da matina.
Parabéns pela maturidade e entregue mesmo o texto aos maus médicos.
Um grande abraço!

Néinha Figueiredo. disse...

Vim agradecer a visita,e acabei lendo o post( aplausos )Desabafo né?
E parece que eu que escrevi, pq me identifiquei muito.
Adorei o conteúdo do seu cantinho e estarei sempre por aqui.
Bjs nossos!

Liliane de Paula disse...

Oi Dany, Daniela, vim conhecer seu blog e encontrei esse texto que não entendi.
Penso que vc tenha opção de trocar cada vez que não estiver satisfeita com um médico. E é preciso trocar se não deu certo.

Minéia Pacheco disse...

Olá Dany,

Primeiramente quero expressar aqui minha alegria em encontrar uma blogueira da minha cidade, VIVA! Obrigada pela carinhosa visita!

Faço minhas suas palavras desse post, e também quero passar a ser chamada de CLIENTE e não paciente, é muita falta de respeito, de amor pelo próximo! São tantos absurdos que ouço sobre os médicos, sobre os hospitais que se fosse mencionar aqui não parava de escrever mais.
É muito triste tudo isso... Temos que dar um basta!
Irei divulgar esse teu excelênte texto!

Parabéns!

Beijão e uma ótima Páscoa para você!

Tuca disse...

Oi Dany,
Concordo com voce, em tudo o que voce disse no post, e olhe que ainda faltou coisa, a saúde no Brasil está sendo tratada a muio tempo com um descaso tão grande que mais dia menos dia teria que mostrar a real situação que se encontra. Ter plano de saúde e clinica particular para te atender é sinonimo de pagar a conta no final do mês e ficar com cara de palhaço quando precisar do serviço. Menina, eu tenho a lingua solta quando me deparo com este tipo de situação, a revolta não tem tamanho. Vou repassar e estou te seguindo porque a união faz a força, e quem cala consente.Bom feriado para voce. Bjs.
Tuca.

Elizangela disse...

Dany falou a verdade amiga!!!
Outro dia fui a um médico em que ele não me examinou nada,eu falei duas palavras e ele nenhuma..ficou escrevendo, escrevendo e no final me entregou uma receita!!!Gente onde vamos chegar...e o que vc. disse..vamos reclamar para quem????
É só Deus mesmo para nos abençoar com saúde!!!!!
beijinhos e amei conhecer o seu blog e já estou por aqui!!!!

Joana e Sofia disse...

Olá querida~~

Bela verdade este texto aqui também é assim.

Estou já seguidora do teu blog, segue o meu também.

Beijos Portugueses.

Joana e Sofia

Vestido de Rodar disse...

Tá coberta de razão amiga!!! Olha só, passei pra mandar um beijo enooorme sabor chocolate e desejar uma Páscoa incrivel pra você e família!!! Re

Studio ANX disse...

Tudo que você disse é verdade, tbm quero ser trata como CLIENTE e nao como paciente, pois o descaso é tamanho as vezes esperamos até 3,4 horas para ser atendidos e muito mal atendidos, quando não passam pessoas em sua frente!

Devemos dizer chega!!!!

Beijos
Ana
www.eroupasdebebe.com

Su disse...

A Páscoa existe para lembrar a todos
deste espetáculo inigualável
chamado ressurreição.
Ressurreição do sorriso...
Ressurreição da alegria de viver...
Ressurreição do amor...
Ressurreição da amizade...
Ressurreição da vontade de ser feliz !

Feliz Páscoa! Bjos - Su

Finíssimas disse...

Oi!
Adorei o seu cantinho!
Já estou seguindo o blog!
Passa lá no meu?

Se quiser seguir também vou adorar!

Um beijo.

http://fashionfinissima.blogspot.com/

inspirações da Jô disse...

Olá Dany.
Concordo 100% com cada palavra que escreveu...Parabéns amiga!!!
Beijos e Feliz Páscoa!

Cuca disse...

Falou tudo!!!!! Beijosss

Dr. Andre Bressan disse...

Danielle,

Provavelmente você deve ter motivos para tanto despeito e rancor, não posso julgar. Mas certamente sua generalização ofende os médicos que são a maioria: os que prezam por fazer bem feito seu trabalho.

Seu comentário não foi bem vindo no meu blog, e por isso foi apagado. Não gosto que façam propaganda de seus próprios links nos comentários do meu blog. Eu mesmo não faço isso.

Espero que você tenha melhores experiências com médicos de boa qualidade e que te atendam bem, pois essa amargura não ajudará você, seus leitores nem a classe médica.

Um abraço.

ARTES DA DANI disse...

Olá,
Vim retribuir a visita e agradecer os elogios, gostei de seu blog tbem estou te seguindo, pode visitar o meu quando quizer.
FELIZ PÁSCOA!
bjs

Géssica Maciel "Petit Pois Lilás" disse...

Oi Dany,

Vim retribuir a visitinha e as palavras lindas lá no Petit! Mtooooo obgada!

Qnto à esse post... Parabéns, vc deu voz ao que muita gente pensa, vive isso e nem sempre tem voz para gritar que isso é um absurdo!

Concordo plenamente com vc.
Parabéns pelo post mto bem redigido e coerente.

Adorei seu blog e já tô seguindo , viu?

Bjuuus!
Te desejo uma ótima Páscoa, cheinha de paz, amor e mto chocolate =]

Andreia disse...

Oi Dany,

Parabéns pelo texto! Acho que disse o que a maioria de nós sente.
Não tenho filhos, mas vejo por mim mesma o descaso dos médicos, mesmo quando pagamos (e CARO) por uma consulta.
O que importa é o $$$.
Claro que como você mesma disse, existem bons profissionais. Mas estão cada vez mais raros.
Beijo querida,

Deia
http://universoemcores.blogspot.com

Lola Sciwinzki disse...

Concordo demais com tudo o que vc disse aqui.
Deveriamos fazer uma blogagem coletiva e cada uma conta o seu caso.
Sei exatamente de quem reclamar, de qual médico falar.
E digo mais já fui muito melhor tratada em hospital e posto de saude do SUS do q em clínica particular.
Bjks e Parabéns pela iniciativa.

Francis disse...

Um breve relato, trabalho em uma instituição que abriga crianças e adolescentes em situação de risco social, tivemos que levar um adolescente que apresenta sinais claros de deficiência mental, ao Hospital Mario Leal, que atende a esses casos aqui em Salvador, o menino estava tendo uma crise, o médico se quer olhou para ele, nem solicitou algum exame, disse apenas que o mesmo estava "empreguinado" dando a entender que ele estava drogado, o pior é que nem se deu ao trabalho de saber o histórico do adolescente que a unica droga que havia usado foi um remédio passado por outro médico. O "medico" nos deu uma receita sem nos dar maiores explicações e esta receita nem tinha o intervalo de tempo do medicamento, enfim um desrespeito total ao ser humano, a quem já atendeu com desprezo se referindo ao mesmo como menino de rua, com sintomas costumas de quem vive nestas condições.

JANAINA FARIAS disse...

Menina, mais que justo seu grito! Quero deixar aqui o meu também. Meu filho de 5 anos, quando tinha 2 foi diagnosticado por um médico particular ter hernia. O danado deu até o preço da cirurgia. Bem, uma médica do SUS (dessas raras que você comentou, que são mais excessão que regra, infelizmente) foi que, Graças a Deus, em um diagnóstico feito com cuidado, nos impediu de fazer a cirurgia, pois meu filho não tinha e não tem absolutamente nada. Ia passar por uma cirurgia sem qualquer necessidade. É triste!

Heddy disse...

Bom dia Dany.
Soube de seu blog por outro.
Mas,o assunto aqui abordado é de fato corrente e, por que não dizer absurdamente frequente.Eu costumo dizer que médico tanto mata quanto engorda.
Recentemente passei por uma dessas situaçóes,O médico PARTICULAR , já que eu havia ido á vários hospitais , e sem melhora,disse-me que estava com sistema 'EMOCIONAL ABALADO",ME PRESCREVEU UMA MEDICAÇÃO QUE SIMPLESMENTE,ME DEIXOU N VZS PIOR.ME DERRUBAVA LITERALMENTE.ME FAZIA DORMIR DE DIA, E AINDA ME FAZIA ACORDAR MAU HUMORADA.O que eu não sou, Simplesmente deixei de tomar o tal veneno.E,após ir à um clínico,(outro) ele me receitou remédios para controlar a PA,E ESTOU MUITO MELHOR.
o FATO É QUE , NA MAIORIA DAS VEZES NOS DEPARAMOS COM MAUS PROFISSIONAIS, SIM!E, aí pergunto?
Qual a obrigação que temos de aceitar o descaso e o mau atendimento?além de nem sequer olhar em nossos olhos,fazem uma anamnese incompleta ou simplesmente baseada no que falamos,que por muitas vzs estamos nos sentimos tão mal que nem revelamos tudo,ou por esquecimento.Ou muitas vzs mesmo sem que eles perguntem falamos , pois já temos receio de que possam fazer um diagnóstico errado.
já passei por inúmeros médicos ruins,só alguns bons.
Parabéns pelo ALERTA!

Raquel de Oliveira disse...

Nunca vi alguém colocar em palavras algo que todo mundo pensa de forma tão clara. Parabéns. Infelizmente essa é a regra, os bons profissionais estão em menor número. Além da pessoa estar com dor, sentindo-se frágil, ainda é tratada como um lixo.
Muitas vezes saímos do consultório sem nem entender o que temos, tamanha a rapidez da consulta. Ou então cheios de requerimentos para procurar outros médicos e nenhuma explicação.
Adorei o teu texto e vou tomar a liberdade de coloca-lo no meu blog e no meu facebook.
Obrigada por esse teu desabafo, acho realmente que temos mesmo que mudar as coisas.
Um grande beijo no teu coração!

simplismente eu..... disse...

Parabéns Dany pela coragem e compromisso com o seu público !
Na verdade a "Saude" está doente ! E nao me venham com frases feitas destituindo a culpa deles,( sim, deles, que escolheram a profissão mais pela possibilidade da remuneraçao boa do que pela vontade,) porque escolheram porque quiseram e se nao estão satisfeitos, saiam do atendimento ! Procurem exercer suas profissoes em outras áreas, montem consultorias, realizem auditorias médicas, em que nao se é preciso lidar com pacientes, e sim com papel !
Que pena que quem deveria ler este artigo nao tem coragem suficiente para ler e se auto-analisar !
Parabéns aos raros e bons médicos, aos médicos de família, aos médicos que se especializam, que se reciclam, que buscam melhorar como profissional e como gente !
A estes, o meu profundo respeito e admiraçao !
Aos outros, meus pêsames, pois morreram junto com seus sonhos...deixaram de viver no momento que deixaram prá lá seus juramentos...!

♥Ana Paula♥ disse...

Oi Danny, tudo bem?
Quero dizer que vc está certa emtudo que colocou no seu texto, eu já passei por tanta coisa que se for falar aqui não teria espaço e isso pq trabalho em uma das melhores faculdades de medicina do Brasil, estou no meio e qdo preciso sou tratada da pior forma possível.
Bem, quero dizer que estou te seguindo e que pode contar comigo para o que der e vier.

Beijinhos querida.

Andreia disse...

Oi, adorei o texto e concordo com vc, por isso vou copiá-lo lá no meu blog. beijos

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ disse...

Olá Dani
Acabei de chegar
Dani concordo plenamente com vc,até 3 meses atrás não tinha convênio médico (agora sim pelo emprego do marido)
Sempre dependi da rede pública e discordo com a pessoa que comentou que se tem opção de "escolher" se não der certo, digo que não, me sentí mau dia desses e fui ao Ama,uma espécie de pronto atendimento, minha pressão nas alturas, eu suando gelado e de bicas, me sento e aguardo minha vez, passou uma, duas, três horas de espera e já não suportando mais de dor, me levantei e comecei a fazer um escandalo na recepção, não sou dada a esses rompantes, mas a dor era maior, e eis a minha surpresa A ATENDENTE NAO ENCONTROU A MINHA FICHA!?!? Mas como se eu cheguei forneci todos meus dados, apresentei o cartãozinho de consulta e ainda assim PERDERAM minha ficha...
Começou um empurra-empurra, ninguém sabia onde estava minha ficha, passaram inumeras pessoas que chegaram bem depis de mim e eu ainda ali com cara de idiota!
Fui atendida as pressas, praticamente jogada dentro da sala com uma velocidade que até me assustei
O médico me perguntou o que estava acontecendo por eu estar alterada, expliquei o ocorrido e ele me receitou um "calmante" e um remédio para dor
Fui a sala de medicação e duas ou três sei la se enfermeiras ou atendentes me pedindo que perdoasse a falha, que não reclamasse da unidade, que isso NUNCA havia acontecido antes...
Saí de lá com mais dor do que quando cheguei pois além da cólica e pressão alta, fiquei tão nervosa que pensei que iria enfartar
Ninguém me deu o mínimo de atenção, cheguei a sentir medo de desmaiar ou acontecer algo pior comigo, pois se já haviam perdido minha ficha, como saberiam quem eu era? E se me dessem medicação trocada?
Mas não adiantou nada reclamar, ficou por isso mesmo, ninguém se pronunciou, ninguém me deu uma satisfação para onde teria ido minha ficha...
Detalhe: as fichas ficam em uma caixinha acrilica praticamente emcima do balcão!
Confesso Dani que muitas vezes sinto necessidade de ir ao médico e fazer exames, mas quando lembro, prefiro tomar um remédinho e esperar a dor passar e quando digo que não temos opção na rede pública, pois tentei marcar médico no posto aqui perto de casa, a atendente me disse que não poderia ser por esse posto, pois teria de ser pelo posto que faz parte do meu bairro( detalhe esse posto fica 4 ruas depois da rua da minha casa!??!!
Eu não posso escolher sequer o posto onde serei atendida mais próximo a minha casa? Como posso escolher o profissional que irá me atender?
Tive que ir dois dias seguidos com comprovantes de endereço para provar que eu tinha de ser atendida por aquele posto, que era aquele o mais próximo da minha casa...
Só por Deus
Sei que muitos médicos se sentem ofendidos quando falamos a verdade, se são bons profissionais não deveriam se ofender e sim os péssimnos profissionais, que cometem erros absurdos, os péssimos profissionais que sequer olham nos olhos da gente quando nos sentamos a menos de meio metro de sua mesa no consultório
Péssimos profissionais que não trocam cinco plavras com a gente e receitam qualquer coisa
Aos bons,RAROS É VERDADE meu total respeito, mas se não fizermos nada urgente nossa saude publica que já está em coma a muito tempo não resistirá a tanto descaso
Obrigada por seu texto Dani e peço sua autorização para posta-lo e ajudar a divulgar o grito que é seu, meu e de toda sociedade

♥alba♥ disse...

Oi Dany, é minha primeira visita por aqui e que coincidência(se elas existem?) trabalho na área da saúde como agente de saúde numa clínica da família aqui no Rio de Janeiro e como é verdade oq vc fala, mais não é só lá no sistema público não me deparo com cada história do particular tbm, que fico assustada, mais vamos em frente né. Voltarei para olhar melhor tudo e se quiser visitar meu bloguito esteja avontade, um Beijim nova amiga de bloguito.

Flavinha disse...

Oi Dany posso divulgar seu texto no meu blog?
Olha tenho passado por isso ultimamente pois resolvi fazer todos os meus exames e o descaso é demais, inclusive passei por uma que ninguém merece, pois um medico me mandou para outro conhecido dele para fazer um cirurgia de retirada de polipos endometrais e ao fazer a ultrassonografia ninguém achou polipo nenhum ....é mole !!!!

Arteira.com disse...

Sabe quando você se depara com a verdade nua e crua e sente um alivio pq alguém resolveu falar sobre isso?
É como eu me sinto ao ler o seu post, vc falou tudo e mais um pouco..chega de ser paciente...se é como comércio que eles lidam com nossas vidas..queremos ser clientes, e temos o direito de reclamar quando o serviço não for bem feito...afinal...eu tô pagandoooooooo

Luzia Lira Pedagoga disse...

Me identifiquei demais com seu Blog. Adorei o texto.Gosto de gente assim, que tem coragem de se indignar. Sou professora e sinceramente tive vontade de chorar quando vc falou da vida da professora . Exatamente isso.
Já levantei muitas vezes as 5 da manhã pra deixar o almoço adiantado, ou mesmo lavar um pouco de roupas.Nosso plano de saúde é péssimo.Tenho tantas histórias pra contar, que nem cabe aqui.Deixo apenas minha admiração por vc.

bjos Luzia Lira

Sheila disse...

Olá....
Adorei de vdd seu texto... assino onde tb???

Posso postar e disparar por e-mail???
meu e-mail
sheila@shedanseguros.com.br

bjks
Aguardo resposta

tatianne disse...

Olha concordo em parte com vc!!!Sou filha de médica, minha mãe tem consultório e vc disse q acha um absurdo esperar 2 horas para ser atendida. E qdo essa espera acontece pq a médica fala com o paciente, compensa a espesra???Pois é, muitos diriam q vale à pena mas ainda tem quem reclame dela. Sabe o q eu acho, q nós somos eternos insatisfeitos!!!Abs!!!

Me aceite do meu jeito disse...

Bom dia!
Puxa, seu texto serve como uma luva para muitos, muitos médicos existentes atualmente.
É preciso que nós mostremos que não estamos satisfeitos, que não aceitamos esse tipo de tratamento qeu nos é dispensado.

Jôse Lopes - disse...

Faço minha as suas palavras, é uma vergonha a forma como somos tratados nos consultórios e hospitais, isso pq não estamos falando de Saúde pública. Amei o texto, vou te seguir ok? bjokas

Dani disse...

Relata exatamente o que eu sinto.
Sai de minha cidade natal, onde eu tinha o privilegio de ter um casal de médicos abençoados por Deus, hoje quando penso que estou longe e tenho que optar por outros,entro em desespero.
Parabens.

Kátia e Fabiano disse...

Oi...por acaso cheguei a esse blog e dou de cara com essa carta.
ABSURDO mesmo!!!
MédiCU, isso sim.
Palavrão? Ofendeu? Me ofende muito mais chegar, ser encaminhada feito um boi qualquer, o cara nem me olha, receita qq coisa e me despacha. Eu q me dane se a dor vai demorar e tal...
Descaso mesmo. DUVIDO q seu filho (do médico) frequente esses hospitais..DUVIDO MESMO!

Ricardo Drumond disse...

Oi Dany
Escrevo não para te contradizer nas suas colocações, mas para mostrar do ponto de vista do médico o que acontece na pratica. Porque os médicos marcam muitos pacientes? Se fatalmente isso vai gerar um caos total e um inferno para os dois lados (acredite médico também não gosta de consultório lotado, pois tem fome, se cansa e quer chegar antes da 22h00min em casa). A resposta, não fique surpresa agora, é culpa da grande maioria dos pacientes que faltam as consultas em 50% dos casos. Mais da metade dos pacientes que marcam a consulta faltam e isso faz com que as empresas e alguns colegas médicos tenham que trabalhar com overbooking. Eu trabalhei há algum tempo atrás, em uma grande empresa de saúde que começou a marcar pacientes de 10 em 10 minutos para compensar essa falta dos pacientes e como eu não concordo com isso eu pedi demissão. No meu consultório aonde atendo particulares e convênios eu marco somente nove pacientes em uma tarde e nove em uma manhã. Sabe o que acontece??? Chove reclamações porque demora muito (mais de 30 dias) para marcar a consulta??? E aí ficam inúmeros pacientes pedindo encaixe, mas eu só encaixo casos de urgência. É aquela velha estória do cobertor curto, entende? Como você mesma disse, o paciente hoje, com raras exceções, não existe, pois deixou de ser paciente do DR fulano para ser CLIENTE do plano de saúde a quem paga muito caro (e não ao médico como foi citado acima), vejo paciente marcar às vezes até no mesmo dia dois especialistas ao mesmo tempo e faltar à consulta sem o menor constrangimento. E quando o médico não atende mais o convênio o paciente migra de médico, pois a relação dele hoje é com o convênio e não com o médico. Uma vez em uma conversa informal uma senhora me disse que pagava 100 reais em um corte de cabelo, mas que não pagava esse valor em uma consulta particular. Infelizmente esse pensamento é da grande maioria das pessoas hoje que não conseguem entender o tempo, o custo e dedicação constante do médico. A conclusão que chegamos é que ambos os lados estão insatisfeitos e não somente o paciente ou cliente do convênio se assim o preferir.
PS: graças a deus eu sou exceção estou bem no consultório, apesar das reclamações de demora em marcar as consultas... Aí infelizmente eu não posso fazer nada
espero ter contribuido para a discussão.

Ricardo Drumond disse...

Oi Dany
Escrevo não para te contradizer nas suas colocações, mas para mostrar do ponto de vista do médico o que acontece na pratica. Porque os médicos marcam muitos pacientes? Se fatalmente isso vai gerar um caos total e um inferno para os dois lados (acredite médico também não gosta de consultório lotado, pois tem fome, se cansa e quer chegar antes da 22h00min em casa). A resposta, não fique surpresa agora, é culpa da grande maioria dos pacientes que faltam as consultas em 50% dos casos. Mais da metade dos pacientes que marcam a consulta faltam e isso faz com que as empresas e alguns colegas médicos tenham que trabalhar com overbooking. Eu trabalhei há algum tempo atrás, em uma grande empresa de saúde que começou a marcar pacientes de 10 em 10 minutos para compensar essa falta dos pacientes e como eu não concordo com isso eu pedi demissão. No meu consultório aonde atendo particulares e convênios eu marco somente nove pacientes em uma tarde e nove em uma manhã. Sabe o que acontece??? Chove reclamações porque demora muito (mais de 30 dias) para marcar a consulta??? E aí ficam inúmeros pacientes pedindo encaixe, mas eu só encaixo casos de urgência. É aquela velha estória do cobertor curto, entende? Como você mesma disse, o paciente hoje, com raras exceções, não existe, pois deixou de ser paciente do DR fulano para ser CLIENTE do plano de saúde a quem paga muito caro (e não ao médico como foi citado acima), vejo paciente marcar às vezes até no mesmo dia dois especialistas ao mesmo tempo e faltar à consulta sem o menor constrangimento. E quando o médico não atende mais o convênio o paciente migra de médico, pois a relação dele hoje é com o convênio e não com o médico. Uma vez em uma conversa informal uma senhora me disse que pagava 100 reais em um corte de cabelo, mas que não pagava esse valor em uma consulta particular. Infelizmente esse pensamento é da grande maioria das pessoas hoje que não conseguem entender o tempo, o custo e dedicação constante do médico. A conclusão que chegamos é que ambos os lados estão insatisfeitos e não somente o paciente ou cliente do convênio se assim o preferir.
PS: graças a deus eu sou exceção estou bem no consultório, apesar das reclamações de demora em marcar as consultas... Aí infelizmente eu não posso fazer nada
Katia e fabiano, filho de médico frequenta os mesmo hospitais. Pode ter certeza disso
espero ter contribuido para a discussão

Minga disse...

Dany, perfeito seu texto. Também sou muito indignada com médicos. Dos médicos que já precisei ir na vida (e não foram poucos), 90% eram incompetentes. O penúltimo que fui, não me contive e comecei a discutir com ele, pois esperava algum entusiasmo por parte dele sobre o problema que eu estava relatando... Para tudo que relatei ele disse: É NORMAL! Se fosse normal eu não estaria lá, e se não é para ele ajudar, pq é médico? Vou procurar meu problema no google e me automedicar já que a incompetência médica esta sobrando.

Minga disse...

E Dani, aproveitarei para republicar seu post no meu blog (debomderuim.wordpress.com). Lá também tenho relatos das incompetências da saúde.
bjs

pensamentos sobre mim disse...

Ca. deixe ler MERDA . Pois o texto e somente isso . Sem visão geral do que e uma profissão , muito menos do que se constitui uma profissão do setor saúde . Nao se trata de escolher ser paciente ou cliente , Sra. , pela simples e obvia constatação de que a vida nos impõe ser pacientes (com dor , sem a mínima certeza de melhorar , dependente de outro - DEPENDENTE- , e que nagô há plano de saúde , dinheiro , vocação que farão mudar o sentimento de ser doente .
A Sra. Jamais encontrará um médico que a trate e , talvez , muito remotamente ,cure , se nao souber ser , primeiro , paciente .

Postar um comentário